O melhor caminho para o jardim

Geralmente, o paisagismo é a última etapa de uma obra, quando a casa está pronta para ser habitada. Nessa fase, os recursos financeiros previstos normalmente estão no limite, talvez por isso a impressão de ser caro. Na verdade, com a finalização, a personalização e o aconchego de um paisagismo bem planejado, que traduza o gosto e o jeito dos seus habitantes, fazem toda a diferença nos resultados alcançados.

Mesmo um pequeno jardim pode ser muito atrativo, se bem planejado. Antes de partir para a execução do projeto, há que se saber muito bem onde ele será implantado, qual a sua intenção ao fazê-lo e, principalmente, o que será preciso para mantê-lo saudável e com longa vida útil, afinal, o jardim não é algo estático, ele fica mais bonito com o passar do tempo. Para tanto, bons parceiros são os melhores aliados. Com acesso a bons fornecedores, encontramos plantas saudáveis, com custos reduzidos, diferenciadas no mercado, previsão de orçamento e garantia de entrega no prazo estabelecido e com porte adequado.

Rodrigo Ferreira, diretor administrativo da Atmosphera, sementeira há 30 anos nesse mercado, tem dicas preciosas, para arquitetos, paisagistas e público final. A empresa impressiona pelo tamanho (15 ha), organização, variedade de espécies (mais de 600) e o entendimento do que é preciso na hora de pensar um jardim – em pequenos, médios e grandes projetos.

Para Rodrigo, o paisagismo tem sido cada vez mais requisitado, por trazer bem-estar e melhorar o meio ambiente, e a parceria com arquitetos, paisagistas e clientes tem proporcionado a criação de espaços harmoniosos e equilibrados. O trabalho ganha mais significado, segundo ele, quando tudo corresponde ao esperado. A troca é constante entre a sementeira, os arquitetos e paisagistas, oferecendo novidades e buscando as novas tendências do mercado cada vez mais exigente.

Atestamos, em nosso cotidiano, que esse trabalho com as sementeiras facilita realmente o caminho de quem está criando um jardim. É geralmente o melhor acesso à maior variedade de espécies, para cada tipo de ambiente e teor de insolação, evitando problemas futuros como doenças ou crescimento inesperado das plantas. O jardim bem planejado precisa ter um traço definido, que o identifique dentro de uma leitura paisagística com estética pré-definida. Num jardim, é essencial saber combinar as plantas, formas, texturas e cores, juntamente com outros elementos, como água, piso, mobiliário, tudo com muita harmonia.

Ainda segundo Rodrigo, uma das primeiras perguntas feitas é: queremos plantas de sol, sombra ou meia-sombra? Se o que se projeta é um jardim ao sol (na praia), a indicação são plantas resistentes à maresia, ao vento e à exposição constante ao calor e à luz. No campo, também é preciso escolher espécies adequadas conforme a intensidade solar, os ventos e as necessidades hídricas. Existe grande procura por vegetação que pode ser usada como cerca viva, delimitando ambientes, além de exercer bem a função decorativa.

not_5.1

Há também a possibilidade de um jardim oferecer retorno sustentável, quando inserido um pomar ou uma horta. A opinião de Rodrigo é de que, além de frutos comestíveis, esse tipo de planta ainda oferece belas flores, possibilitando o contato das crianças, que descobrem de onde vêm e como se desenvolvem flores, frutas, ervas, temperos e legumes. Boas indicações para o nosso clima que podem causar um efeito decorativo surpreendente são a Laranja Kikan, Pìtanga, Acerola e Jaboticaba. É importante destacar a importância educativa que essas plantas propiciam.

No mais, uma visita a lugares como a Atmosphera, além de representar o caminho para o melhor resultad no seu projeto, certamente resulta em grandes descobertas, tanto para os profissionais da área, que encontram sementes, plantas de pequeno e grande porte, quanto para o público final, em visitas informais. Lembrando que, após a implantação do projeto, o tempo de vida do seu jardim depende do cuidado que ele receberá.

not_5.2

Opções de plantas de sol:

Acalifa Vermelha (Chapéu de Couro); Ficus Rasteiro; Palmeira Bismark (Palmeira Azul); Icsora Gigante Rosa; Saneviéra Cilíndrica (Lança de São Jorge); Cistácia Variegote; Melindrão; Alfinete; Oliveira.

not_5.3
ESCOVA DE MACACO (TREPADEIRA)
not_5.4
LANÇA DE SÃO JORGE, TAMBÉM VIVE MUITO TEMPO NA SOMBRA
not_5.5
PITOSPORO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Opções de plantas de sombra e meia-sombra:

Jiboias; Filodendros Roxos; Imbés; Marantes Rosa-Listradas; Cipós de Uva; Singônios; Fitônias; Bromélias; Pândaros; Patas de Elefante; Palmeiras Azuis.

not_5.6
SAMAMBAIA
not_5.7
DINHEIRO EM PENCA
not_5.8
SINGÔNIO